Portal do Governo Brasileiro

sistemas de arquivos

Partições

Podemos dividir um disco rígido em várias partes ou partições, onde cada partição é independente das outras, ou seja, cada partição pode ter o seu próprio sistema de arquivo. Isto significa que uma partição do disco não interfere nas outras partições. Podemos, por exemplo, instalar o Linux em uma partição e o Windows em outra partição.

Um disco pode ser dividido em até 4 partições. Uma partição pode ser primária ou estendida. Sendo que, no máximo, apenas uma partição pode ser do tipo estendida. Isto significa que você pode ter 4 partições primárias ou 3 partições primárias e uma partição estendida. É possível dividir uma partição estendida em partições menores chamadas de partições lógicas (a partição estendida não armazena dados e sim, outras partições lógicas). Não é possível, entretanto, dividir uma partição primária.

A tabela onde são armazenadas as informações sobre as partições fica no primeiro setor do disco e chama-se MBR (Master Boot Record). Por questões históricas, esta tabela possui apenas 4 entradas onde cada entrada descreve uma única partição.

Deve-se colocar o Windows em uma partição primária, pois este sistema operacional não consegue inicializar numa partição lógica, enquanto o Linux não possui nenhuma restrição. Por outro lado, o Linux requer na sua instalação a criação de pelo menos duas partições, uma para instalar o próprio Linux (partição Linux nativo) e a outra para servir de memória auxiliar para o Linux (partição de swap ou troca). A partição Linux nativo é conhecida por diretório raiz do Linux e é representada por /.

O programa mais comumente usado no Linux para particionar discos é o fdisk. O problema com este aplicativo é que ele destrói os dados armazenados ao particionar o disco.

Sistemas de arquivos

Sistema de arquivos do Linux

No Linux, um diretório (corresponde ao conceito de pasta do Windows) pode ter outros diretórios ou arquivos. Dizemos que um diretório é filho de outro diretório quando ele está logo abaixo do diretório em questão. O diretório que está um nível acima é chamado de diretório pai.

O diretório raiz do Linux (ou diretório /) é o diretório com maior hierarquia entre todos os diretórios do sistema. Isto significa que todos os diretórios do Linux ficam abaixo deste diretório. A seguir são apresentados alguns exemplos de diretórios que ficam abaixo do diretório raiz.

Convém também observar que é possível colocar os subdiretórios do diretório raiz em partições separadas. O objetivo é facilitar a manutenção do sistema e aumentar a segurança dos dados. Portanto, a distribuição do diretório raiz em várias partições é uma escolha pessoal do administrador do sistema. Normalmente, é sugerido que os seguintes diretórios possuam uma partição própria: /home, /opt, /tmp, /usr e /usr/local.

 

  Topo   |   Guia   |   Home