Cognitivismo
 

Aprendizagem Significativa, de Ausubel

A idéia central da teoria de Ausubel é a diferenciação entre aprendizagem significativa e aprendizagem mecânica. Aprendizagem significativa ocorre quando uma nova informação é relacionada a um aspecto relevante, já existente, na estrutura cognitiva do aprendiz. Em contrapartida, a aprendizagem mecânica ocorre quando a nova informação não se relaciona a conceitos já existentes na estrutura cognitiva sendo arbitrariamente armazenada e, portanto, pouca ou nenhuma interação ocorre entre a nova informação adquirida e aquela já armazenada (Novak, 1981).

Ausubel refere-se à estrutura cognitiva como o conteúdo total das informações, fatos, conceitos, princípios etc., sendo esta altamente organizada e hierarquizada, na qual elementos menos importantes são incorporados a conceitos maiores, mais gerais e inclusivos. Aprendizagem é definida como sendo o processo pelo qual o novo conteúdo se organiza e se integra à estrutura cognitiva. (Novak, 1981; Silvia, 1990; Faria, 1995)

"Alguns autores de Psicologia da Aprendizagem e, principalmente, professores, supervalorizam a aprendizagem por descoberta e chegam até mesmo a repudiar a aprendizagem por recepção" (Silvia, 1990, p. 91). Com a clara distinção entre abordagem instrucional (por recepção ou por descoberta) e o modelo de aquisição de uma nova informação (significativa ou mecânica), Ausubel e colaboradores mostram que nem toda aprendizagem por descoberta é significativa, como também nem toda aula expositiva induz à "passividade cognitiva". A tabela apresentada na figura acima fornece alguns exemplos para clarificar esta diferenciação.

Dentre as principais implicações da teoria da aprendizagem significativa está a ênfase de que uma nova informação deve ser significativa para o aprendiz. Cabe ao professor conseguir torná-la significativa, fazer o aluno relacionar a nova informação com outros conceitos relevantes já existentes em sua estrutura cognitiva.